Dicas de carreira

4 dicas para quem quer empreender, mas não sabe como começar

Empreender é o sonho de muita gente. E, de fato, somos um país empreendedor. Considerando os dados mais recentes da população brasileira de 18 a 64 anos, de cerca de 130,7 milhões de indivíduos, estima-se que o número de empreendedores é de 45 milhões de indivíduos, divididos igualmente entre iniciais e estabelecidos, segundo dados da PNAD e do relatório GEM Brasil 2014.

 Mulher com cara de dúvida

As pesquisas também mostram que as taxas de sucesso de quem se prepara (empreendedores por oportunidade) são superiores às de quem não faz isso (empreendedores por necessidade). Dito isso, seguem algumas fontes de orientação para quem quer se planejar.

1. Estude: há diversos cursos gratuitos para empreendedores

Antes de procurar orientação com especialistas, prepare-se. Quanto mais você estudar, melhores serão suas perguntas. E não é necessário gastar nada com isso. Existem diversas plataformas que disponibilizam cursos gratuitos para empreendedores, tanto em inglês como em português. Entre as muitas ofertas, sugiro avaliar o coursera.org, o iTunes U, FGV Online, edx.org e endeavor.org.br.

Comece por cursos básicos de empreendedorismo, depois vá para estratégia e plano de negócios, inovação, vendas e marketing (inclusive digital). Avalie também cursos técnicos específicos de acordo com sua especialização ou ideia de negócio. Ao estudar, anote suas dúvidas e monte um questionário para as conversas com especialistas.

2. Converse com empreendedores estabelecidos e especialistas no tema

Ao contrário do que se pode imaginar, empreendedores normalmente são muito acessíveis para compartilhar suas histórias e aprendizados. Vasculhe na sua lista de amigos (e também de amigos de amigos) e certamente irá conseguir agendar algumas conversas.

Uma vez com o empreendedor, escute atentamente a história de cada um (serão diferentes) e tente identificar pontos em comum. Não deixe de perguntar sobre os principais acertos e também sobre os erros e saiba distinguir o que se adequa à sua situação. As mesmas dicas valem para especialistas no tema e professores.

3. Frequente fóruns, encontros e palestras sobre empreendedorismo

Muitas escolas de negócio e universidades mantém centros de empreendedorismo que oferecem encontros e palestras gratuitos. Além de ser um momento para aprender conceitos e práticas, esses eventos também são oportunidades de conhecer empreendedores e potenciais parceiros e fornecedores. Crie seu networking antes mesmo de precisar dele.

Uma forma de ficar antenado aos eventos é seguir os principais centros de empreendedorismo e demais associações (como a Endeavor) nas redes sociais, como Facebook, Linkedin ou Twitter.

4. Avalie a contratação de consultoria especializada, mas somente quando já tiver algum avanço

A contratação de serviços de consultoria é a forma mais fácil de conseguir orientação, mas também a mais cara. Portanto, deixe essa alternativa para quando já tiver avançado o máximo que conseguir em termos de planejamento. Ao fazer isso, suas perguntas serão mais assertivas e a consultoria mais produtiva.

Uma orientação final: buscar orientações de pessoas com experiência sempre é rico. Não deixe de fazer após começar, e até mesmo depois de ser muito bem-sucedido, pois o aprendizado nunca termina. E boa sorte no seu novo negócio!

 

 

Fonte: Revista Exame-http://abr.ai/29PFvQn

 

 

Siga-nos

Pesquisas

Na sua opinião, no ano de 2017 o emprego no país: