Dicas de carreira

Como posso manter a motivação se eu não gosto do meu trabalho?

Como posso manter a motivação se eu não gosto do meu trabalho?

 
Algumas coisas podem ajudar a tornar o trabalho mais agradável
 

Por diversas razões, muitas vezes ao longo da vida nos encontramos em empregos que não são exatamente o que sonhávamos. Isso faz com que nos sintamos desanimados em relação ao que fazemos, chegando a nos colocar no chamado “modo automático” na hora de trabalhar.

Caso você esteja em uma situação assim, com certeza existem motivos e eles não permitem que pedir demissão e buscar algo que você realmente goste seja uma opção. Então, como diz o ditado, se você não pode vencê-los, junte-se a eles! Mesmo não sendo a posição ideal, existem algumas coisas que podem ajudar a tornar essa fase mais agradável e o trabalho mais produtivo. Nós reunimos algumas dicas que podem te ajudar a fazer isso:

MAS, EI, O QUE ESTÁ ACONTECENDO?

Pode parecer um tanto óbvio, mas você já se perguntou isso realmente? Na maioria das vezes, sentimos o desânimo, mas não sabemos identificar qual é a sua real fonte. É o modo de trabalhar? O horário? O ambiente? Pergunte a si mesmo o que o incomoda mais e torna o trabalho algo difícil antes de mais nada.

O ESTRESSE FICA NA PORTA DE CASA

Atualmente, muitas pessoas acabam tornando suas casas uma extensão do trabalho e isso colabora muito em tornar o que você faz uma tarefa maçante. Em vez de aliviar um estresse – aquele causado por saber que alguma tarefa ficou incompleta – você está ampliando outro. Se não for extremamente necessário, não leve coisas para fazer depois do expediente. Outra tarefa muito difícil, mas que pode causar grande impacto na sua motivação é não deixar um dia ruim no trabalho impactar o todo. Faça um exercício de separação: permita-se sentir o estresse na hora de trabalhar, mas relaxe em casa. Também não deixe de aproveitar seu tempo livre, é ele que vai te animar para encarar o dia seguinte.

O COPO MEIO CHEIO

É difícil, muito. Um dos primeiros instintos humanos é se preparar para o pior, logo, muitas vezes tendemos a ser negativistas – até chamamos isso de realismo com mais frequência do que deveríamos – mas é preciso aprender a ver o lado positivo das situações e ser otimista. Pode parecer conversa de guru, mas o pensamento realmente influencia na vida real. Se você mantiver uma postura negativa a respeito do seu emprego, as chances de ficar cada vez menos motivado são enormes. É possível que você esteja pensando, “mas não tem nada de bom no meu trabalho, nada”, porém, não é verdade. Sempre tem algo positivo, por menor e mais simples que seja. Foque-se nisso e use como um fio condutor para apreciar um pouco mais o que você está fazendo.

TENHA UM PLANO EM MENTE

Mesmo que sair de imediato não seja uma opção, você provavelmente não pretende se manter no trabalho em questão por toda a vida, logo, planeje-se. É importante ter ao menos uma noção do que você vai fazer caso saia e não apenas isso, inicie a sua busca por outros lugares e possíveis meios de ganhar um dinheiro extra. Planejar, pensar no futuro e vislumbrar nele melhores oportunidades tende a nos dar mais motivação para atravessar uma fase mais turbulenta.

QUEM É VOCÊ ALÉM DO TRABALHO?

Se tem uma coisa importante na vida, são os hobbies. Dedicar algumas horas a coisas apenas pelo simples fato de gostar traz satisfação, prazer e ajuda a relaxar. Pense naquilo que você realmente gosta de fazer e encaixe no seu dia a dia. Pode ser algo semanal ou que aconteça apenas no fim de semana, a frequência em si não é o principal, o importante é que durante esse período você se desligue de qualquer assunto relacionado ao trabalho e apenas se divirta.

FAÇA O SEU MELHOR

Essa tarefa talvez seja ainda mais difícil do que adotar uma postura otimista. Em geral, quando não gostamos de uma coisa, passamos a deixar de fazê-la bem. Não caia nessa! Mesmo não amando o que faz, seja o melhor que você pode ser. Um trabalho bem feito pode render reconhecimento e isso traz, mesmo que momentaneamente, motivação. Além de ser bom para mostrar que, mesmo em situações contrárias, você continua dedicado e não deixa a qualidade ou o rendimento cair.

INSPIRE, EXPIRE, RESPIRE

Quando precisar, dê uma pausa. Se você vive fazendo horas extras ou almoçando rapidinho para voltar correndo ao trabalho, permita-se tirar alguns minutos para simplesmente relaxar. Não se permitir uma pequena folga só prejudica a você mesmo. Está muito estressado ou cansado? Dê uma volta, vá até o banheiro, tome um café, extravase e, então, volte. O seu corpo, e o seu emprego, agradecem!

SAIBA DO QUE VOCÊ PRECISA

Como já mencionamos, se você está em um emprego que não gosta e não saiu é porque existe um motivo. É necessário ter em mente quais são seus objetivos e de que forma permanecer no local atual contribui para você alcançá-los. Você quer chegar a um cargo mais alto? Precisa pagar a faculdade? Ajudar nas contas de casa? Pense em como isso será recompensador a longo prazo.Eventualmente, você encontrará um trabalho de que goste mais e algumas dessas metas terão sido alcançadas, então, tudo feito agora terá valido a pena.

APRECIE O QUE VOCÊ FAZ

Sim, parece loucura, já que estamos falando justamente de algo que não te motiva, porém, é importante que, no tempo em que você permanecer no seu emprego, você encontre coisas que gosta. Essa tarefa é, basicamente, unir o otimismo com o “fazer o seu melhor não importa onde”. Tem alguma tarefa que você gosta mais? Comece por ela. Isso trará mais entusiasmo para o seu dia. Busque apoio no ambiente e nas pessoas que te cercam, tente se aproximar delas. Uma boa atmosfera faz com que o trabalho seja mais prazeroso.

VISTA-SE PARA ALEGRAR

Certa vez me disseram que, se uma situação está ruim, você deve vestir as suas melhores roupas para melhorar o astral. Sim, é difícil se manter preocupado com a aparência quando você não está feliz, mas busque o caminho inverso. Se geralmente nos vestimos bem quando estamos mais animados, tente se vestir justamente para se animar. Essa é a hora de tirar aquela roupa que você adora do armário e usá-la como arma contra o desânimo.

Fonte: Universia Brasil

Siga-nos

Pesquisas

Na sua opinião, no ano de 2017 o emprego no país: